Menu

Poesia





Resumos
21Fev2011 17:04:07
Publicado por:

Kiwis amargos para a dádiva

Ver-te da ramada, um alpendre, uma enseada

Encaixar fiadas de milho

Secar nas eiras guardar as rasas nas tulhas, nas masseiras

O milagre de ter uma moça

Ir à venda comprar os selos, acompanhar a situação internacional e o branco loureiro

Salgo peixe de escabeche

Guardo livros, discos e filmes a trabalhar no campo sem tempo para o rock

Arrasta o rio nuns finos, finórios,  gostava tanto de fumar

O segredo intacto da feitura do poema

Neste caso unir pontas escritas à literatura

Tem humor na dor

A voluptuosidade do silêncio

Ferver nas águas mais sulfurosas

Amar o largo de infância como o quintal

Seguir a beleza das estações

Gostar de traduzir um livro em francês, inglês e alemão (os vizinhos não se traduzem)

Ter a sabedoria de uma enorme biblioteca

Arrepender-me quanto antes da solidão

Comer umas sêmeas e uns trigos aos bocados

Chafurdar-nos dias mais felizes da vida

Darmos de comer os restos um cão rafeiro e uma gata da vizinha

Esquecer as noites que perdi

Um beijo uma grande união, pertencer-nos à dádiva mais alta do amor,

circundar a luz do universo, toda a beleza                           

Francisco Carmelo, 9/2/11

 



Partilhar:

Por: Alfredo galochas 09Dez2011 14:05:57
"poe te no caralho" " sao piores que ratos"
estas frases eram ditas por este tolo nas aulas !

Por: peras 47 09Dez2011 14:05:50
da o serelo nordico

Por: peras esaf 09Dez2011 13:58:39
ta bom gorila.


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.